Câncer de mama também atinge homens

25 Oct 2017

 

Embora as campanhas do Outubro Rosa sejam destinadas às mulheres, o câncer de mama não se restringe só a elas: 1% dos casos ocorrem em homens. A porcentagem pode ser pequena, mas isso não quer dizer que não deve existir cuidados. Homens com mais de 60 anos correm mais riscos, portanto, precisam estar em dias com os exames, que são os mesmos utilizados para diagnosticar a doença em mulheres.

 

Os homens que têm histórico familiar do câncer devem pesquisar, através de testes genéticos, mutações que influenciam no aparecimento de tumores. Além disso, é preciso estar atento aos inchaços (geralmente, mas nem sempre, indolores) que aparecem nas mamas ou axilas, qualquer tipo de variação na pele (como rugas, vermelhidão, descamação ou ondulações) e retração do mamilo. 

 

Além da idade e do histórico familiar, a doença pode estar relacionada ao aumento de hormônios femininos no corpo, ao uso de determinados medicamentos (como antidepressivos ou remédios para o câncer de próstata) e à obesidade. O tratamento é igual para homens e mulheres, e quanto mais precoce o diagnóstico, maior a possibilidade de cura. Filhas de homens que tiveram o câncer têm chances maiores de desenvolver a doença comparadas a filhas de mulheres que tiveram a doença, e precisam de atenção redobrada.

 

 

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Please reload

Últimas

Please reload

Mais do que o treino