8 perguntas e respostas sobre mamografia

13 Oct 2017

  

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de mama atinge cerca de 57 mil mulheres por ano. Se diagnosticado precocemente, a possibilidade de cura é de quase 95% - o que torna a mamografia indispensável para qualquer mulher. Abaixo, listamos 8 perguntas comuns sobre o exame:

 

1 - Como é realizada a mamografia?
O exame é feito em um mamógrafo, aparelho de raio-x. O seio é colocado em uma placa de acrílico e comprimido, para que o tecido da glândula mamária se espalhe e o raio-x consiga a melhor imagem da região. 

 

2 - Mamografia dói?
Essa é a dúvida mais comum. O exame pode, sim, ser doloroso, e quanto maior o seio, mais desconforto a mulher pode sentir. Mas, como a mamografia é rápida, o incômodo dura pouco tempo. Para sentir menos dor, evite agendar o exame no período menstrual, quando os seios estão mais inchados e sensíveis.

 

3 - Como devo me preparar para o exame?
Não há necessidade de preparo especial para a mamografia.

 

4 - Quem deve fazer a mamografia?
De acordo com o Ministério da Saúde, mulheres de 50 a 69 anos devem realizar o exame de dois em dois anos. Para mulheres com menos de 50, é recomendado que seja feito anualmente.

 

5 - Mulheres com silicone podem fazer o exame?
Sim, mas é preciso avisar ao técnico que operará o mamógrafo, para que ele afaste o silicone do campo da mama e consiga realizar o exame sem interferência. Para mulheres com silicone, o exame pode ser um pouco mais longo, mas não há risco de rompimento da prótese.

 

6 - Mulheres que estão amamentando podem fazer o exame?
Não há contraindicação, mas a mamografia só é recomendada em caso de forte suspeita. Converse com o seu médico antes de agendar o exame.

 

7 - Existem outros exames que podem detectar o câncer de mama?
A mamografia é a principal ferramenta para o diagnóstico precoce da doença. Exames como ressonância magnética ou ultrassom são realizados apenas como forma de complementar o diagnóstico.

 

8 - O resultado da mamografia está sempre correto?
Como todo exame, a mamografia tem suas falhas: uma taxa de cerca de 10% de falsos negativos. Por isso, é importante analisar os resultados do exame com seu ginecologista ou mastologista, para que ele analise se é necessária a realização de exames complementares.

 

 

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Please reload

Últimas

Please reload

Mais do que o treino